domingo, 4 de fevereiro de 2018

Samba, leões e dragões: Taiwan fecha o Carnaval Oriental com chave de ouro

(fotos: Daniel Ramos)


E o Carnaval Oriental da Liberdade terminou em grande estilo neste domingo (04).
A comunidade de Taiwan foi a homenageada do dia, com dragões, leões e claro, muito samba no pé com o Bloco Fuzuê, que arrastou uma multidão para as ruas do bairro oriental.

A concentração se deu por volta das 15:30hs na rua Galvão Bueno, como nos outros dias. Juntamente com o Bloco Fuzuê, se apresentaram as academias de kung-fu Sai Fung, da professora Selma Sakate e Shaolin Wushu, do professor Gutemberg Lins, que trouxeram performances de dança do dragão e do leão tradicionais de Taiwan e da China.

Dança do Dragão - Academia Sai Fung

Dança do Leão - Academia Shaolin Wushu

Não demorou muito, e os foliões saíram pelas ruas do bairro da Liberdade, que aos poucos se transformaram em um mar de gente.
Todos muitíssimo animados ao som da bateria do Fuzuê - foi sem dúvida um dos melhores dias do Carnaval Oriental.

Concentração na rua Galvão Bueno

Ritmistas da bateria do Bloco Fuzuê

Os foliões descendo pela Rua dos Estudantes: uma multidão
acompanhou o bloco

Miku Ogushi, musa do Bloco Fuzuê

Os foliões fizeram uma bela festa

Esta foliã mostrou muito samba no pé

E de fato, o Carnaval Oriental foi uma experiência totalmente nova - é o primeiro da história da Liberdade, que reúne as tradições das culturas orientais e da maior festa popular do Brasil, que é o Carnaval.
Três dias de muita descontração e diversão sadia, sem qualquer tipo de contratempo ou incidente.
Parabéns a todos que organizaram e participaram - e que seja o primeiro de muitos!

O primeiro Carnaval Oriental da história

Gostou desta postagem?
Você pode ajudar o Em Foco a se tornar ainda melhor: acesse https://apoia.se/danielramosemfoco e dê a sua contribuição!

Nenhum comentário:

Postar um comentário