sexta-feira, 24 de março de 2017

K-Pop em Foco #42: STELLAR

STELLAR: exemplo de superação
(foto: Divulgação)


Fala galera! Tudo bem?

Esse blog anda meio parado, não?! Pois é... tenho que admitir que não estou atualizando-o como deveria. Mas há uma razão nobre por trás desse hiato... nos últimos meses, venho trabalhando em um projeto muito especial.
Farei um post a respeito mais pra frente... porque hoje é... SEXTA-FEIRA!!! Dia de falar de K-Pop!
E os fãs da boa música sul-coreana sabem que esta não é uma sexta-feira qualquer... é uma sexta-feira que antecede um grande show!
As ARMYs de plantão vão chegar pra mim e dizer: "Daniel, você tá um pouquinho atrasado... o show do BTS já passou!" Mas não... não estou falando dos garotos à prova de bala.
O assunto de hoje do K-Pop em Foco é justamente o grupo que se apresentará no Brasil no próximo fim de semana (25 e 26): as lindas meninas do Stellar!

O Stellar foi formado em 2011 pela agência The Entertainment Pascal -  atualmente, o grupo conta com quatro integrantes: Gayoung, Minhee, Hyoeun e Jeonyul.
Hyoeun e Minhee entraram no grupo em 2012, substituindo Leeseul e JoA, que deixaram o grupo; da formação original, apenas Gayoung e Jeonyul permaneceram.
O grupo debutou em agosto de 2011 com o lançamento do single "Rocket Girl".

Formação antiga do Stellar em imagem de "Rocket Girl"
(foto: Reprodução)
Quando de sua estreia, o Stellar chamou a atenção pelo fato de ser produzido por Eric Mun, integrante do veterano e consagrado grupo Shinhwa, que já foi tema deste quadro.
Apesar da tarimba de Mun nos bastidores, "Rocket Girl" não fez o sucesso esperado.

De fato, os primeiros anos do Stellar não foram fáceis. Houve uma época em que a produtora não tinha dinheiro nem pra comprar comida pra todas elas - elas tiveram que dividir um prato de comida em quatro!!!
Fora que não tinham sequer um local para ensaios, tendo que dividir espaço com outros grupos mais consolidados. Ou seja... no começo, as meninas comeram o pão que o diabo amassou.
Os outros dois singles lançados após "Rocket Girl", "UFO" (2012) e "Study" (2013), também não alcançaram o resultado esperado, e o grupo acabou em uma situação muito delicada.

Foi quando veio aquele que se tornou um divisor de águas na carreira do grupo: o seu primeiro EP, Marionette, lançado em 2014.
Este EP trouxe uma mudança radical no conceito do grupo, com uma postura completamente ousada. A começar pela sua promoção: uma espécie de "strip-tease virtual" na página oficial do grupo no Facebook - algo envolvendo quantidade de curtidas para revelar partes do corpo das meninas.
E a coisa não parou por aí: o MV da faixa-título do EP, "Marionette", trouxe uma coreografia bem provocativa e um forte apelo sexual em todo o clip.
Evidentemente, toda essa sensualidade em excesso gerou polêmicas na Coreia: o clip de "Marionette" chegou a ser censurado para menores de idade", e não faltaram críticas a esse novo conceito.
Controvérsias à parte, Marionette tirou o Stellar do limbo, e levou o grupo ao 35º lugar no Gaon Chart e ao 34º lugar no K-Pop Hot 100 da Billboard.

Imagem do EP Marionette (2014): o grande sucesso do Stellar
(foto: Reprodução)
O conceito sexy do Stellar deu o tom de seus lançamentos seguintes, como o single "Vibrato", lançado em julho de 2015.
A exemplo de "Marionette", "Vibrato" trouxe uma coreografia ousada e um MV bastante insinuante, que além do sucesso, claro, gerou críticas pesadas.
No início de 2016, foi lançado o segundo mini-álbum do grupo, Sting.

O lançamento mais recente do Stellar é o single "Cry", que saiu em julho do ano passado.
Ainda em 2016, o Stellar realizou seus primeiros shows na Coreia, além de debutarem no Japão, com dois shows.
E claro, tem a passagem delas pelo Brasil! No momento da publicação deste post, as meninas provavelmente já estarão em solo brasileiro - elas farão uma fansign (sessão de autógrafos) em Fortaleza, no sábado (25), e virão a São Paulo no domingo (26) para uma única apresentação no Clash Club, que será precedida de outra fansign.

Gente... eu simplesmente fiquei tocado com a história do Stellar. As meninas são simplesmente um exemplo de superação.
Que a Coreia do Sul é um celeiro de talentos musicais, isso praticamente todo mundo sabe. Mas evidentemente, por conta disso, o cenário musical daquele país é muito concorrido - e não é todo mundo que consegue se dar bem.
O Stellar poderia muito bem ter acabado nos primeiros anos de carreira, não fosse a mudança radical - e até arriscada - no conceito do grupo, que, apesar das críticas e das polêmicas, trouxe o sucesso.
E as músicas do grupo são muito, mas MUITO boas! Bom, sou até suspeito pra falar, pois, com toda essa história de vida, o Stellar ganhou um lugar especial no meu coração. (ganha um doce com cafezinho quem adivinhar quem vai no show de domingo! *risos*)
E... temos um empate técnico aqui. Minhee era a minha favorita (ela é muito linda! *-*'), mas a líder do grupo, Gayoung, tem demonstrado muita simpatia e simplicidade em suas lives no Instagram (acham que vou só pela beleza, é?!).
Então... escolho as duas!

Gayoung (à esq) e Minhee: duas beldades do Stellar
(fotos: Divulgação/montagem: Daniel Ramos)

Para este post, o clip que eu trago é o da música "Sting", faixa-título do segundo EP do Stellar.
Comparado a outros MVs das meninas (como "Marionette" e "Vibrato", por exemplo), este é mais light - tem lá suas insinuaçõezinhas, mas é algo bem sutil.
Além disso, é a música delas que eu mais gosto. Então... curtam aí!



Por ora é só. Pra quem for no Clash Club domingo... nos vemos por lá!

Gostou desta postagem?
Você pode ajudar o Em Foco a se tornar ainda melhor: acesse https://apoia.se/danielramosemfoco e dê a sua contribuição!

Nenhum comentário:

Postar um comentário