sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Especial Libertadores em Foco: os grupos da edição 2017

Em novo formato, Libertadores definiu seus grupos na última quarta
(Imagem: Divulgação/Conmebol)

Fala galera! Tudo bem?

Fiquei um tempo sem atualizar o blog por conta de uma série de problemas... mas enfim, já está tudo devidamente resolvido e OK.
Então... hora de retomar as postagens.

A noite desta quarta-feira (21/07) foi uma noite especial para os amantes do futebol (como eu)... em especial, do futebol sul-americano - foram definidos, enfim, os confrontos e os grupos da próxima edição da Copa Libertadores da América, a maior competição de clubes da América do Sul.
O sorteio foi realizado na sede da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), na cidade de Luque, no Paraguai.

Antes do sorteio, foram feitas homenagens à Chapecoense e aos mortos na tragédia do voo da delegação do clube catarinense, e também a entrega do troféu da Copa Sul-Americana, da qual a Conmebol declarou a Chape campeã, logo após o acidente.
A taça foi entregue ao presidente recém-eleito da Chapecoense, Plínio David de Nés Filho.
O Atlético Nacional (COL) também foi homenageado, e pela iniciativa de ceder o troféu da Sul-Americana à Chape, recebeu o prêmio Fair Play do Centenário da Conmebol.

Plínio de Nés Filho, presidente da Chapecoense, recebe a taça da
Copa Sul-Americana (foto: Andres C. Benítez/Agência EFE)

Em 2017, a Libertadores terá um formato diferente dos outros anos - ao todo, 44 clubes de todos os cantos da América do Sul (os mexicanos não estão mais participando da competição) disputarão o torneio.
Só o Brasil terá oito representantes: os seis melhores colocados no Brasileirão deste ano (Palmeiras, Flamengo, Atlético-MG, Santos, Botafogo e Atlético-PR) além de Grêmio (campeão da Copa do Brasil) e Chapecoense (campeã da Copa Sul-Americana).
Antes da fase de grupos, serão disputadas três fases eliminatórias (ao invés de uma, como acontecia antes) - Botafogo e Atlético-PR entrarão na segunda fase.

E ao que tudo indica, mesmo com mais vagas na competição, os brasileiros não terão vida fácil.
Hora de conferirmos os chaveamentos e os grupos da Libertadores 2017 - e claro, vou dar meus pitacos a respeito.

PRIMEIRA FASE


E1 - Universitário de Sucre (BOL) x Montevideo Wanderers (URU)
E2 - Deportivo Municipal (PER) x Independiente Del Valle (EQU)
E3 - Deportivo Capiatá (PAR) x Deportivo Táchira (VEN)

Até aqui, tudo bem. Mesmo em se tratando de equipes sem tanta expressão, fica difícil cravar um palpite. O único que dá pra apostar as fichas aqui com certeza de que vai passar é o Del Valle, que na edição desse ano ficou com o vice-campeonato, perdendo só para o Atlético Nacional, na final.
Talvez Wanderers e Táchira passem... mas não subestimaria o Capiatá, por exemplo.
Equipes que disputam a competição pela primeira vez (como acredito que é o caso da equipe paraguaia), se tiverem bons times, podem dar trabalho...

SEGUNDA FASE


C1 - Atlético-PR x Millonários (COL)
C2 - Botafogo x Colo-Colo (CHI)
C3 - Cerro (URU) x Unión Española (CHI)
C4 - Carabobo (VEN) x Junior Barranquilla (COL)
C5 - Atlético Tucuman (ARG) x El Nacional (EQU)
C6 - Venc. E1 (Sucre/Wanderers) x The Strongest (BOL)
C7 - Venc. E2 (Municipal/Del Valle) x Olímpia (PAR)
C8 - Venc. E3 (Capiatá/Táchira) x Universitário (PER)

Aqui é onde entram Furacão e Botafogo. E logo de cara, duas pedreiras pela frente - Millonários e Colo-Colo são equipes tradicionalíssimas, que costumam entrar pra valer na Libertadores.
E, por se tratar de confrontos decisivos, certamente vão engrossar o jogo.
Paradas duríssimas - se os dois brasileiros passarem, certamente será na base do sacrifício.

TERCEIRA FASE


1 - Venc. C1 x Venc. C8
2 - Venc. C2 x Venc. C7
3 - Venc. C3 x Venc. C6
4 - Venc. C4 x Venc. C5

Não tem muito segredo. São os cruzamentos dos confrontos da segunda fase.
Se o Furacão passar pelo Millonários, enfrenta Universitário, Capiatá ou Táchira; se o Botafogo bater o Colo-Colo, pega Olímpia, Municipal ou Del Valle. E por aí vai.

GRUPO 1 - Atlético Nacional (COL), Estudiantes (ARG), Barcelona (EQU), Vencedor 2 (Botafogo/Colo-Colo/Olímpia/Municipal/Del Valle)


Este é o grupo onde o Botafogo pode cair caso passe pelas fases eliminatórias. E não é um grupo nada fácil, uma vez que tem o atual campeão da Libertadores (o Atlético Nacional) e o Estudiantes, quatro vezes campeão da competição. O único que pode não oferecer tantos riscos é o Barcelona de Guayaquil, mas... sabem como é a Liberta, né?
Se chegarem a esta fase, os cariocas vão ter muito trabalho...

GRUPO 2 - Santos, Independiente Santa Fé (COL), Sporting Cristal (PER), Vencedor 3 (Cerro/Unión Española/Sucre/Wanderers/The Strongest)


Aqui temos o Peixe como cabeça de chave. E ao que parece, é um grupo mais equilibrado.
Pelo momento que o futebol colombiano tem vivido, quem pode oferecer mais resistência aqui é o Santa Fé. Mas há a possibilidade de um boliviano entrar neste grupo, dependendo de quem passar pelos mata-matas - ou seja, altitude à vista! Mas o Santos pode ser considerado um dos favoritos neste grupo. Dá pra passar.

GRUPO 3 - River Plate (ARG), Emelec (EQU), Independiente Medellín (COL), Melgar (PER)


Aqui não tem muito segredo. Temos o River, campeão em 2015 (e vale lembrar que os argentinos sempre entram pra valer na Libertadores) e o Independiente Medellín, que na minha opinião, são os francos favoritos desta chave - com a equipe equatoriana correndo por fora.
Aposto minhas fichas nesses dois.

GRUPO 4 - San Lorenzo (ARG), Universidad Católica (CHI), Flamengo, Vencedor 1 (Atlético-PR/Millonários/Capiatá/Táchira/Universitário)


Ai ai ai ai ai... temos aqui um grupo de dar frio na espinha. Especialmente para os torcedores do rubro-negro da Gávea... um grupo que pode ser chamado tranquilamente de o "grupo da morte" desta edição da Libertadores.
Além de ter que encarar San Lorenzo (campeão em 2014) e Universidad Católica, equipes tradicionalíssimas, o Mengão ainda corre o risco de ter na mesma chave o Atlético-PR.
Ou seja... só briga de cachorro grande aqui! Mesmo tendo fé nos brasileiros, fica difícil de cravar um palpite. Tudo pode acontecer (e quem viver, verá...)

Guerrero, atacante do Flamengo: rubro-negro vai ter parada dura
pela frente (foto: Friedemann Vogel/Getty Images)

GRUPO 5 - Peñarol (URU), Palmeiras, Jorge Wilstermann (BOL), Vencedor 4 (Carabobo/Junior Barranquilla/Tucuman/El Nacional)


Diria que o atual campeão brasileiro tem aqui dois problemas. O primeiro: Peñarol - equipe uruguaia, tradicional, cinco vezes campeã da Libertadores, e que com certeza dará um trabalho imenso (afinal, os times uruguaios conseguem ser tão cascudos quanto os argentinos, em se tratando de Libertadores); segundo: Jorge Wilstermann - time boliviano, que pode até ser uma baba quando jogar contra o Verdão no Allianz Parque. Mas quando o jogo for na altitude boliviana, a coisa muda de figura.
E pode surgir um terceiro problema, caso Junior ou Tucuman passem. Resumindo: ou o alviverde entra na competição de olho aberto, ou corre o risco de ficar pelo caminho.
(e só vai ter bobo nesse grupo se o Carabobo conseguir chegar... *piada infame do post*)

Palmeiras com a taça de campeão brasileiro: Verdão vai ter grupo complicado
na Liberta (foto: Friedemann Vogel/Getty Images)

GRUPO 6 - Atlético-MG, Libertad (PAR), Godoy Cruz (ARG), Sport Boys (BOL)


O Galo até que caiu num grupo razoável. Mas tem que ficar esperto com Libertad (que costuma fazer boas participações em Libertadores) e Godoy Cruz (mais um argentino... e os argentinos sempre engrossam o jogo) - além, claro, dos bolivianos do Sport Boys, que podem dar trabalho jogando em seus domínios (eu ouvi altitude?!).
É um grupo onde os mineiros têm amplas chances de seguir adiante... desde que entre em campo precavido.

GRUPO 7 - Nacional (URU), Chapecoense, Lanús (ARG), Zuliá (VEN)


Temos aqui o grupo da Chape. E... MEU DEUS DO CÉU!!! O que dizer de um grupo que, numa tacada só, tem um argentino (Lanús) e um uruguaio (Nacional - que, diga-se de passagem, tem tradição em Libertadores)?!
Em tese, a equipe mais frágil aqui (e que pode ser o fiel da balança no final da fase de grupos) é o Zuliá, da Venezuela.
De momento, eu diria que a Chape corre por fora neste grupo... mas, se conseguir montar um bom elenco e entrar forte na competição, pode brigar forte por uma vaga na fase seguinte com Lanús e Nacional.
Enfim... só o tempo dirá.

GRUPO 8 - Grêmio, Guaraní (PAR), Zamora (VEN), Deportes Iquique (CHI)


De todos os brasileiros que se classificaram para a Libertadores, eu diria que o que se deu melhor no sorteio dos grupos foi o Grêmio (que conquistou a vaga através do título da Copa do Brasil).
Os três adversários do grupo não têm lá tanta tradição em Libertadores... o único dentre os três que conseguiu um grande feito foi o Guaraní, que chegou às semifinais em 2015, deixando adversários como Corinthians e Racing (ARG) pelo caminho.
Aqui, o Tricolor Gaúcho é amplo favorito. Especialmente se Carol Portaluppi entrar em campo... *risos*

Campeão da Copa do Brasil, Grêmio se deu melhor no sorteio da Libertadores
(foto: Jefferson Bezerra/AFP)

Pois é, amigos... mudou o formato, a competição se tornou mais longa... e a promessa é de emoção do início ao fim. E de muita (mas MUITA) treta para os times brasileiros.
Sim, pois vou ser franco com vocês... eu nunca tinha visto tanto grupo cascudo em uma só Libertadores da América.
Bom, mas tem muita coisa pra acontecer... mas de antemão eu digo: os oito brasileiros que se classificaram vão ter que se reforçar bem. Ou correm o sério risco de passarem vergonha diante da América do Sul inteira.
Pois esta, certamente, será a Libertadores mais difícil da história...

E vocês? O que acharam dos grupos da Libertadores 2017?
Deixem seus comentários!

(Fontes: Fox Sports, Conmebol)

Nenhum comentário:

Postar um comentário