sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Seleção atropela Bolívia e vence a terceira sob o comando de Tite

Neymar comemora com Gabriel Jesus: Seleção sobrou contra a Bolívia
(foto: Reuters)

Parece que a Seleção Brasileira está recuperando o bom futebol. Na noite desta quinta-feira (06/10), o Brasil venceu com sobras a seleção da Bolívia por 5 a 0, jogando na Arena das Dunas, em Natal (RN).
E quem teve uma atuação decisiva, claro, foi ele: Neymar. Além de marcar um dos gols, o craque do Barcelona deu assistência em outras duas jogadas, que resultaram em gols de Filipe Luís e Gabriel Jesus.
Já é a terceira vitória da Seleção sob o comando do técnico Tite, que assumiu o lugar de Dunga após o fiasco brasileiro na Copa América do Centenário.


O Brasil foi a campo com quatro alterações, em relação à rodada passada: Filipe Luís, Fernandinho, Giuliano e Philippe Coutinho entraram nas vagas de Marcelo (cortado por lesão), Casemiro (também lesionado), Paulinho (suspenso) e Willian.
Mas em princípio, tais mudanças não fizeram tanta diferença - como se esperava, o Brasil começou melhor o jogo. Aos 5 minutos, Gabriel Jesus recebeu lançamento de Renato Augusto e invadiu a área boliviana, mas não foi feliz na finalização, jogando pra fora.

No entanto, não demorou muito para o Brasil abrir o placar. Aos 10 minutos, Neymar roubou a bola no meio de campo e saiu em disparada. Fez tabela com Gabriel Jesus, livre de marcação pela direita, e encheu o pé pra mandar pras redes: 1 a 0.
Com este gol, Neymar chegou à marca de 300 gols na carreira - sendo 49 com a camisa da Seleção.

Neymar comemora seu gol: 300 gols na carreira
(foto: Pedro Martins/Mowa Press)

Com a vantagem no placar, o time brasileiro começou a tomar conta do jogo, marcando a saída de bola boliviana e valorizando a posse de bola.
E, aos 25 minutos, ampliou o placar com uma belíssima jogada: Giuliano tabelou com Daniel Alves pela direita, invadiu a área e tocou para Philippe Coutinho finalizar. 2 a 0.

O Brasil era visivelmente superior. Chegou a ter 71% de posse de bola contra apenas 29% da Bolívia.
Mas, infelizmente, nem tudo é bola rolando, especialmente em um jogo de torneio sul-americano: aos 35 minutos, após ums jogada mais ríspida do zagueiro boliviano Azogue em cima de Neymar, os dois se estranharam e começaram a discutir e trocar empurrões.
Por conta disso, ambos tomaram cartão amarelo - Neymar, que estava pendurado, não joga a próxima partida, contra a Venezuela, fora de casa.

Por esta confusão com Azogue, Neymar está suspenso
contra a Venezuela (foto: Reuters)

Poucos minutos depois, veio o terceiro gol. Após uma falta em Gabriel Jesus no meio de campo, Neymar segue com a bola e o árbitro aplica a lei da vantagem. O craque, então, deixou o lateral Filipe Luís na cara do gol de Lampe.

Mal tinha acabado o primeiro tempo, e o placar já estava em 3 a 0 para o Brasil. Só que ainda tinha tempo pra mais: aos 43 minutos, Neymar recebeu lançamento pela esquerda e seguiu livre - encontrou Gabriel Jesus pela esquerda e mandou pra ele, que tocou por cima do goleiro. Uma pintura!
É o quarto do Brasil, para a alegria dos mais de 30 mil torcedores presentes na Arena das Dunas.

Com toda essa larga vantagem no placar, o Brasil aos poucos tirou o pé no segundo tempo. Mas não deixou de arriscar: aos 12 minutos, Coutinho tentou fazer o gol que Pelé não fez, mas acabou não pegando bem na bola e mandou pra fora.

E Neymar continuou infernizando a defesa boliviana, abrindo espaço para os companheiros e criando chances de gol. Só foi parado com uma cotovelada de um defensor, aos 19 minutos. Com o rosto sangrando, acabou substituído por Willian.
Tite ainda fez mais uma alteração: sacou Gabriel Jesus, já cansado, e colocou Roberto Firmino - que, graças a seu look com rabinho de cavalo, foi comparado pela torcida ao cantor de forró Wesley Safadão (!!!).

Firmino "Safadão" fez gol e fez a Bolívia dançar em Natal
(foto: Reuters)

E foi o "safadão" Firmino que se encarregou de liquidar a fatura para o Brasil: aos 29 minutos, Philippe Coutinho cobrou escanteio pela esquerda, cruzando na cabeça do atacante.
Quinto gol brasileiro, com direito a gritos das arquibancadas de "vai, safadão!!!" (sério, gente... tô desacreditando até agora...)


Tá legal. Foi contra um adversário beeeeeem mais fraco, mas, além de vencer, a Seleção Brasileira convenceu - coisa que não fazia na época de Dunga, logo após o fatídico 7 a 1 na Copa.
Pelo jeito, Tite já impôs o seu padrão - e os resultados estão aparecendo. Tomara que continue assim.

Outros Resultados


Equador 3 x 0 Chile - o Chile não é mais aquele! Depois do bicampeonato da Copa América (ano passado, em casa, e na Copa América do Centenário, nos EUA), a Roja não tem feito uma boa campanha nas Eliminatórias...

Uruguai 3 x 0 Venezuela

Paraguai 0 x 1 Colômbia - vitória importante dos colombianos fora de casa

Peru 2 x 2 Argentina - partida equilibrada entre os peruanos e os "hermanos"; Guerrero e Cueva, que atuam no futebol brasileiro (Flamengo e São Paulo, respectivamente), marcaram os gols dos donos da casa

Com a vitória, o Brasil fica com a segunda colocação, com 18 pontos - um a menos que o líder Uruguai.
Os quatro melhores ganham vaga direta para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia - o quinto colocado segue para a repescagem.

O próximo compromisso da Seleção nas Eliminatórias é contra a Venezuela, na próxima terça-feira (11/10), na cidade de Mérida, na Venezuela.
A bola rola a partir das 21:30hs (horário de Brasília).

E então, amigos? Que tal a Seleção Brasileira da era Tite?
Deixem seus comentários!

(Fontes: globoesporte.com, CBF)

Nenhum comentário:

Postar um comentário