sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Olimpíada em Foco: Usain Bolt leva o ouro nos 200m e faz história

Bolt deixou os adversários para trás, e faturou mais um ouro
(foto: Reuters)

E não teve pra ninguém. Usain Bolt mostrou ao mundo mais uma vez que é um corredor acima da média. Mais do que isso: um mito do atletismo. Na noite desta quinta-feira (18), o jamaicano disputou a final olímpica dos 200m rasos, prova que ele mesmo considera sua favorita. Ganhou com sobra - e ainda se deu ao luxo de se queixar do tempo que fez, acima do seu próprio recorde, de 2009.


No último domingo (14), Bolt já havia faturado o ouro dos 100m, tornando-se o primeiro tricampeão olímpico da prova -  uma marca inédita na história das Olimpíadas.
Contando com o apoio da torcida, que lotou o Engenhão, o jamaicano voador não fez diferente na prova de hoje - que não teve um de seus principais rivais, o americano Justin Gatlin, que foi eliminado nas semifinais.
Bolt ainda deixou de disputar a semifinal do revezamento 4x100m, de tão concentrado que estava na prova dos 200m - mesmo sem ele, a equipe jamaicana conseguiu se classificar.

Na largada, Bolt teve o quinto tempo de reação: (0,156s), mas fez uma boa arrancada e, na curva, já se desgarrou dos adversários. E na reta, alcançá-lo já era impossível.
O jamaicano cruzou a linha de chegada com um tempo de 19,78s - alguns centésimos acima de seu próprio recorde, de 19,19s, estabelecido em 2009.
Por um segundo, o homem mais rápido do mundo (e agora mito olímpico) ficou frustrado por não ter conseguido quebrar o recorde. E precisava? O cara já ganhou mais um tricampeonato olímpico, desta vez nos 200m - e escreveu de vez seu nome na história dos Jogos.

A prata ficou com o canadense Andre de Grasse, que fez o tempo de 20,02s, e o bronze com o francês Christophe Lemaitre, que marcou o tempo de 20,12s.
Ou como eu digo: tecnicamente, esses dois foram ouro e prata, respectivamente - pois a verdade é que Usain Bolt já está em outro patamar. Há tempos.
O carismático jamaicano - que fez questão de saudar o público após a prova, e tirou até selfie com a galera - é o tipo de atleta que pode ser considerado de outro mundo. De outro planeta.
E com os feitos desta Olimpíada no Rio de Janeiro, já garantiu seu lugar no Olimpo.

Bolt e sua tradicional pose do "raio"
(foto: Getty Images)


(Fonte: globoesporte.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário