quarta-feira, 25 de maio de 2016

Libertadores em Foco: Quartas de Final

Ind. Del Valle (EQU) surpreende e chega às semifinais da Libertadores
(foto: Omar Torres/AFP)

E foram definidos os confrontos das semifinais da Libertadores da América. O último confronto da fase quartas de final foi definido ontem (24/05), entre Pumas (MEX) e Independiente Del Valle (EQU).
Jogando fora de casa, o time equatoriano surpreendeu mais uma vez, e arrancou a classificação nos pênaltis.
Os outros classificados foram: São Paulo, Boca Juniors (ARG) e Atlético Nacional (COL).

Pois bem... passada esta fase da competição, é hora de fazer um tira-teima. No último post que eu fiz sobre a Libertadores, eu arrisquei alguns palpites sobre quem venceria cada confronto. E pelo jeito, andei queimando a língua...
Vamos agora ver os resultados de cada um dos confrontos.



São Paulo x Atlético-MG



No post anterior, eu havia mencionado que o Galo passaria, por conta do retrospecto até então ruim do São Paulo contra brasileiros na Libertadores. Ledo engano. O Tricolor conseguiu, na base do sufoco (e por que não dizer, com uma certa dose de sorte), a classificação para a semifinal, em dois jogos duríssimos contra a equipe mineira.
O jogo de ida, disputado no Morumbi, foi bastante pegado e com muitas faltas e marcação forte de ambos os lados. Só no segundo tempo, Michel Bastos fez o único gol da partida.
Já em BH, o Atlético abriu 2 a 0 logo nos primeiros 15 minutos de jogo, com Cazares e Carlos; mas não demorou muito e o zagueiro são-paulino Maicon marcou de cabeça o gol que deu a classificação ao Tricolor Paulista, por conta do critério do saldo qualificado (ou seja: o gol marcado na casa do adversário). 

Em Belo Horizonte, Maicon fez o gol da classificação do São Paulo
(foto: Juliana Flister/AP)

Boca Juniors (ARG) x Nacional (URU)


Eu disse que esse confronto seria briga de cachorro grande. E de fato, foi. Os dois confrontos entre Boca e Nacional foram muito parelhos, tanto em Montevidéu como na Bombonera: ambos os jogos acabaram empatados em 1 a 1.
E especialmente no jogo de volta, em Buenos Aires, aconteceu de um tudo: gol contra, jogador expulso depois de marcar o gol porque tirou a camisa e já tinha amarelo, enfim... como diria Galvão Bueno, narrador da Globo, foi um confronto dramático.
Resultado: a vaga para a semi acabou sendo decidida nos pênaltis. E quem acabou fazendo a diferença foi o goleiro Orión, do Boca, que defendeu três cobranças e classificou o time argentino para a 14ª semifinal de Libertadores de sua história.

Boca se classifica nos pênaltis para mais uma semifinal de Libertadores
(foto: AP)

Atlético Nacional (COL) x Rosario Central (ARG)


Outro confronto que eu disse que seria difícil. O Rosario, no jogo de ida, venceu o time colombiano em casa por 1 a 0, e precisava de um empate para se classificar. E já em Medellín, diante de um Atanasio Girardot lotado, até saiu na frente do Atlético Nacional com Marco Rubén, aos 8 minutos do primeiro tempo, mas depois não conseguiu segurar a pressão.
Na base da raça, e em um jogo bastante nervoso e brigado (e põe brigado nisso!), o Nacional conseguiu levar a classificação marcando três gols: com Torres, aos 46 do primeiro tempo; com Alejandro Guerra, aos 5 do segundo tempo; e nos acréscimos, aos 49, com Berrío.

Atl. Nacional conseguiu uma classificação heroica diante do Rosario
(foto: AP)

Pumas (MEX) x Ind. Del Valle (EQU)


E por fim... a exemplo dos são-paulinos, os equatorianos do Independiente Del Valle me fizeram queimar a língua.
No primeiro jogo (vencido pelo Del Valle por 2 a 1), o Pumas ainda conseguiu marcar um gol na casa do adversário, e precisava de um simples 1 a 0 no México para seguir adiante na competição.
Os mexicanos conseguiram abrir logo 2 a 0, com dois gols de Ismael Sosa, aos 15 e aos 17 do primeiro tempo. O Del Valle ainda teve um jogador expulso: Ayala fez falta dura em Sosa, aos 10 do segundo tempo.
Parecia que a classificação estava nas mãos do Pumas. Parecia... mas aos 21 minutos do segundo tempo, Sornoza marcou o gol que mudou a história do confronto. Resultado: 2 a 1 para o Pumas, e... decisão por pênaltis!
Já nas penalidades, brilhou a estrela do goleiro Azcona, do Del Valle, que defendeu a cobrança de Sosa (ironicamente, o cara que fez os dois gols do Pumas) e garantiu o surpreendente time equatoriano nas semifinais.

Azcona defende pênalti, e leva o Del Valle a uma semifinal histórica
(foto: Henry Romero/Reuters)

Pois bem. As semifinais da Libertadores, então, ficaram assim:

Atlético Nacional x São Paulo;
Boca Juniors x Independiente Del Valle

E a Libertadores só volta em julho, por conta da realização da Copa América do Centenário, que será realizada a partir do mês que vem nos EUA, e terá a participação das principais seleções do continente.
O primeiro jogo da semifinal acontece só no dia 06/07, quando o São Paulo recebe o Atlético Nacional no Morumbi. Del Valle e Boca se enfrentam no dia seguinte, no Equador.

Por ora é só. Em julho vou postar novamente sobre a Libertadores, com os meus pitacos para a semifinal. Tomara que esse mês de folga me dê um pouco mais de sorte... pq olha...

(Fonte: globoesporte.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário