segunda-feira, 7 de março de 2016

11º Sanshin no Hi - um espetáculo de união da cultura de Okinawa

Apresentação do Ryukyu Minyo Kyokai do Brasil
(fotos: Daniel Ramos)

Neste domingo (06/03) estive na Associação Okinawa Kenjin do Brasil, no bairro da Liberdade, para conferir a 11ª edição do Sanshin no Hi - um festival de música tradicional de Okinawa que celebra o dia do sanshin, comemorado no dia 4 de março.
O evento reuniu as principais escolas de música de Okinawa no Brasil - como o Ryukyu Minyo Kyokai do Brasil e o Ryukyu Minyo Hozonkai do Brasil - além de representantes de outras vertentes artísticas de Okinawa, como dança e eisa (a mistura de tambores com coreografias), por exemplo.



Tanto o Minyo Kyokai quanto o Minyo Hozonkai realizaram apresentações com a participação de seus representantes e alunos, trazendo canções tradicionais de Okinawa tocadas com o sanshin - um instrumento tradicional do pequeno arquipélago, sobre o qual expliquei no post de divulgação do evento.

Apresentação do Ryukyu Minyo Hozonkai do Brasil

Durante o intervalo entre as apresentações, os presidentes das escolas se reuniram no palco e convocaram todos na plateia que estivessem com um sanshin a tocar juntos a canção "Asadoya Yunta". Foi um momento bastante marcante.



Todos com sanshin no evento tocando juntos "Asadoya Yunta"

Mas o Sanshin no Hi não se limitou apenas à música. As principais escolas de dança tradicional de Okinawa (ou Ryukyu Buyo, como também é chamada) também marcaram presença neste evento.
Destaque para as escolas dos mestres Satoru Saito e Kazue Shiroma.

Apresentação da escola do mestre Satoru Saito

Apresentação da escola da mestra Kazue Shiroma

Outra presença marcante foi a dos grupos de taiko. Tanto o Ryukyu Koku Matsuri Daiko quanto o Requios Gueinou Doukoukai fizeram belas apresentações.

Ryukyu Koku Matsuri Daiko

Requios Gueinou Doukoukai

Ao final do evento, uma tradição de Okinawa: o kachashi - todos os presentes no evento são convidados a dançar e a se confraternizar.
É algo que não pode faltar em um evento da comunidade okinawana.

Kachashi: uma tradição do povo de Okinawa

O sanshin é um instrumento muito representativo da cultura de Okinawa - tanto que recebeu uma data exclusiva dentro da província.
Para o presidente do Ryukyu Minyo Kyokai do Brasil, Rafael Kamiya, o sanshin vai além disso: "O sanshin é a alma do pessoal de Okinawa, assim como a espada é a alma de um samurai", disse Rafael ao Em Foco. Sobre o evento, Rafael ainda mencionou: "O sanshin ajuda a unir as pessoas. O Sanshin no Hi nada mais é do que a união de todos, de todas as escolas, seja de shamisen, de odori, etc. É um dia para celebrarmos a importância deste instrumento para o espírito dos okinawanos".

E de fato, o resultado desta união é um espetáculo belíssimo, que mostra o quanto é importante para um povo preservar sua cultura e suas raízes, e transmiti-las ao longo das gerações.
Algo que não apenas os okinawanos, como os japoneses de uma forma geral, sabem fazer como ninguém.
O Sanshin no Hi é um evento que emociona a todos que assistem - seja uchinanchu ou não.

Mais fotos deste evento podem ser conferidas aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário